Odonto Paiva - Odontologia

Queda Infantil

As quedas infantis geralmente são muito assustadoras para os pais ou qualquer responsável que esteja com ela, no geral sangram muito e as crianças choram muito também porque a dor é real, não se pode tratar como "frescura de criança".

Por Cinthia Paiva dia em Odontopediatria

Queda Infantil

Hoje nesse post vou fazer um depoimento bem pessoal da experiência que tivemos aqui em casa nas férias do Bruno (meu filho de 5 anos) que caiu de um brinquedo de barra de ferro chamado Trepa Trepa !!!!!

Nas férias de julho eu geralmente mando o Bruno para a recreação da escola para brincar e lá eles  tem muitas atividades as crianças adoram; uma alternativa para as mães que assim como eu trabalham em período integral e morrem de remorço por não poder tirar os mês todo para ficar com os pequenos.

Porém na segunda semana de recreação o Bruno sofreu uma queda do brinquedo que ninguém soube explicar como; segundo relato do Bruno ele estava brincando de pega pega no trepa trepa e o amiguinho pisou na mão dele e ele soltou a mão do brinquedo, consequência disso, bateu a boca na barra de ferro. Quando ele chegou no consultório levado pela minha sogra que tinha ido buscar ele estava chorando muito muito muito e sangrando muito muito muito.

Eu como mãe fiquei mais assutada que ele próprio;

Eu como dentista : "Tinha que avaliar e reconhecer o tamanho da lesão" - Ele tinha 4 dentes intruídos, total para dentro do osso(única coisa que eu consegui ver na hora) Segundo "Tinha que avaliar se tinha osso ou algum dente quebrado; "Palpação, percussão e mobilidade" (segundo a literatura sobre trauma infantil), mas Bruno chorava deseperadamente e não deixava eu chegar perto da boca dele, fora o sangramento que não parava mais.

Na hora que acabou de acontecer o acidente, a criança está muito assustada com a queda, sentem muita dor e muito medo do que vão fazer com ela, digo isso com relação ao procedimento que vão fazer ou médico ou dentista e dai choram mais ainda. Muitas pessoas em cima da criança não ajudam só atrapalham porque na hora todo mundo quer fazer algo para amenizar o sofrimento mas só causa mais trauma.

Com essa real experiência que eu tive aconselho: Na hora que a criança caiu, sofreu um trauma, começou a sangrar, ele vai chorar muito, então a melhor coisa é tentar acalmar ela em um ambiente com ninguém mais além de pai e mãe, depois que acalmou tentar limpar o sangue e ver ou tentar ver o que aconteceu.

No caso do Bruno nós não sabíamos o tamanho da queda, ou seja de qual altura ele caiu, então levamos ele para o Pronto Socorro para fazer um RX da cabeça e face. A pediatra que atendeu ele receitou remédio para Dor e eu como Dentista receitei Antibiótico porque a queda foi em um parque de areia e a barra era de ferro, entrei com a medicação preventiva.

No dia da queda ele não conseguiu se alimentar, mas tentei oferecer uma alimantação líquida e pastosa como papinha da Nestle, yogurte, sorvete, água, muita água para hidratar.

Os lábios ficaram bem feridos, usei OncilonAemorabase, e Bepantol para os lábios.

Foram feitos exames radiográficos: Panorâmicas, Periapicais e Tomografia(esse último mais importante para saber como que estavam os dentes permanentes), digo no plural porque tive que fazer mais de uma por conta de a boca estar muito machucada no dia seguinte dai tive que repetir uma semana depois.

Após avaliação clínica e radiográfica com ajuda dos meus colegas,( ah os meus colegas e amigos foram muito importantes e me ajudaram muito), Não teve nenhuma fratura, nem de dente nem de osso, mas os dentes ficarm intruídos não afetando os permanentes,porém vamos aguardar eles voltarem para o lugar sozinhos (esperar de 2 à 6 mesês ) os lábios e a gengiva demoraram um mês para cicatrizar.

Apesar do susto, não podemos traumatizar a criança mais do que um tombo já traumatiza, pense cair de uma altura e não sentir o chão chegar nunca, segundo o Bruno "ele teve um vôo que não chegava nunca no chão"e quando chegou veio a DOR!!!! Doi muito, não podemos fazer procedimentos que possam traumatizar mais ainda a criança.

O importante é fazer os procedimentos de limpeza do local com soro fisiológico, tentar estancar o sangramento e principalmente os exames radiográficos, em alguns casos quando os cortes são mais profundos uma sutura se fará necessária.

E o mais importante é levar a criança no Pronto Socorro para ser avaliada por um Médico Pediatra ou Traumatologista.

Tentar manter a calma para poder ajudar a criança no decorrer dos próximos dias pós queda.

 

 

Olá, deixe seu comentário para Queda Infantil

Enviando Comentário Fechar :/

Veja Também os Posts Relacionados!

Ainda com sede por conhecimento? Veja o que encontramos na Odonto Paiva com base neste assunto. Isso pode complementar suas dúvidas.